TOUR EM LISBOA: Parte III – Castelo de São Jorge

Ei, pessoal! Como prometido, o post da vez vai ser sobre o Castelo de São Jorge, o único e muito querido da cidade de Lisboa. Localizado na freguesia de Santa Maria Maior, que reúne as zonas do Centro Histórico de Lisboa, o Castelo é bem prestigiado pelos turistas e moradores locais durante todo o ano e é outro “must visit” para o seu roteiro. Nesse post você vai receber dicas do que fazer, história do local, como chegar, preço e muito mais! Pra ampliar as fotos, basta clicar em cima de cada uma. 😉

O que fazer por lá: Atualmente o castelo conta com diversos miradouros e uma vista privilegiada de vários pontos da cidade, que vão da Baixa de Lisboa até o Parque das Nações (é possível ver tanto a Ponte 25 de Abril quanto a Vasco da Gama, é um amor!), podendo ainda serem mencionados bairros como Martim Moniz e até mesmo a região de Benfica.

Devido ao seu extenso horário de visitação, recomendo a ida durante a tarde, para que possa ter a vista do pôr-do-sol. Mas isso depende da época do ano, pois no inverno ele se põe no horário ideal para a vista (cerca de 17h30), mas no verão costuma se pôr depois de 21h.

Fora os miradouros, outros atrativos do Castelo de São Jorge são a sua fauna e flora (eu nunca vi tantos pavões na vida, são lindos e estão por todo lugar ali), muralhas, o museu do Castelo de São Jorge, o restaurante e café (deve-se verificar o horário de funcionamento), suas várias escadarias, painel de azulejos, a charmosa ponte, os arcos e demais arquitetura. Por nunca ter sido um castelo com função de moradia, mas sim de proteção, não passa muito disso, mas ainda assim vale a pena! Também vale dar uma passeada pelos arredores do Castelo, antes da entrada (ou após a visita), pois – novamente – há muitas lojinhas, cafés e restaurantes típicos lisboetas.

Um pouquinho da história: O Castelo, que originalmente surgiu como ponto estratégico militar na colina em que é localizado, antigamente se chamava Olisipo e tem uma grande história que vem desde a Idade do Ferro, tendo passado por lá os povos fenícios, gregos e cartaginentes até o contexto da conquista da Hispânia pelos romanos, quando ganhou seu nome inicial. Outros dominadores foram os suevos sob comando de maldras, muçulmanos (quando Lisboa passou a se chamar Al-Ushbuna ou Lissabona). Foi no século XII que o castelo foi dedicado à São Jorge, como sinal de gratidão aos devotos cruzados, que dominavam a cidade na época. Nos séculos XVI e XVII o castelo sofreu com quatro terremotos de grande porte que atingiram Lisboa e por isso precisou ser restaurado, até tomar a forma que tem nos dias de hoje.

Como chegar: Existem várias formas de chegar, dependendo da sua localização e de qual meio de transporte será escolhido. Os metrôs mais próximos são: Rossio (linhas verde e azul), Restauradores ou Terreiro do Paço (linha azul). Descendo na estação Terreiro do Paço (na famosa Praça do Comércio), você pode fazer um pequeno trajeto subir a pé até as paragens dos elétricos 12 e 28 ou do autocarro 737. Caso opte por fazer todo o percurso a pé, apesar de cansativo devido às ladeiras beeeem íngremes, é um bom passeio pois dá a oportunidade de aproveitar as cafeterias, gelaterias ou restaurantes típicos da culinária portuguesa durante o trajeto, além de lojinhas de souvenirs e outros pontos turísticos, como a Sé de Lisboa* e o Miradouro de Santa Luzia, que é o meu preferido na cidade. De lá, é apreciar a vista incrível do Tejo, antes de voltar a subir. Outro caminho para ir a pé, mas que pode ser um pouquinho mais complicado, é utilizando o Elevador do Castelo (acesso gratuito): o primeiro liga a Rua dos Fanqueiros à Rua da Madalena. O segundo fica no dentro do supermercado Pingo Doce, no Mercado do Chão do Loureiro, que liga o Largo Adelino Amaro da Costa à Costa do Castelo.

Preço: Se você é residente de Lisboa basta levar um comprovante de residência junto com seu passaporte, que a entrada é gratuita. Para os demais visitantes, o ingresso custa normal  8,50€, enquanto para estudantes ou menores de 25anos, idosos a partir de 65 anos ou quem optar pelo pacote família (2 adultos + 2 menores de 18 anos) paga 5,00€ (por pessoa). Existem algumas outras diferenças ou isenções de tarifas, que podem ser consultadas aqui.

Horário: Última entrada 30 minutos antes da hora de encerramento.

1 Nov a 28 Fev | 9h00 às 18h00

1 Mar a 31 Out | 9h00 às 21h00

Camera Obscura (sujeito às condições meteorológicas), 10:00 – 17:00.

Telefone:  (+351) 218 800 620

Informações adicionais: Possui acesso para pessoas com mobilidade reduzida

Possui guias áudio disponíveis

*Sé de Lisboa: A Sé de Lisboa é uma das catedrais da cidade que tem uma história legal e vale uma visita. Caso queiram mais informações sobre a catedral, vocês podem encontrar aqui.

Fotos: Helena Ivo

Espero que tenham gostado da dica e não se esqueçam de inscrever na página e curtir no facebook e no instagram! 🙂

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s